sábado, 22 de novembro de 2014

Moscou, a alma da Rússia

Olá amigos! Hoje quero falar sobre a maior e mais importante cidade da Rússia, não à toa é a sua capital. Já deveria ter escrito sobre ela antes, mas antes tarde do que nunca. Vamos falar sobre Moscou (Москва).

Kremlin às margens do rio Moskva
Moscou é cortada pelo rio Moskva (Москва) que empresta seu nome à cidade. A história da atual capital do país é bem antiga. Sua data de fundação é incerta. A primeira vez que o nome Moscou é mencionado é em um texto datado de 1147. Alguns tomam essa data como a da fundação, mas existem evidências que ela já existia antes. Ela foi fundada por Yuri Dolgoruki (Юрий Долгорукий). Antes de ser transferida para Moscou, a capital do pais era em Kiev. Nesse período pré-Moscou, as cidades brigavam entre si, não se reconhecendo como um estado único, o que facilitava aos povos estrangeiros dominar a região e fazer com que os russos pagassem pesados tributos para não serem atacados. A partir da completa expulsão dos tártaros em 1380, Moscou cresceu em importância e se tornou o centro do poder da Rússia. Desde então o país começou a se unir mais e criar uma identidade nacional. Após algum tempo, a Rússia se expandiu mais e mais e hoje é maior país do mundo em área geográfica.

Igreja do Cristo Redentor. As cúpulas são de ouro de verdade!
Moscou é uma das maiores cidades do planeta. Se contar toda a sua área metropolitana, a população passa dos 12 milhões de pessoas. Mesmo assim é uma cidade com muito verde, diferente do que já ouvi no Brasil dizendo que Moscou é uma cidade "cinza". Definitivamente, não é. São Paulo, minha cidade natal, é mais cinza que Moscou, mesmo que fique na América Latina e que o Brasil tenha uma propensão fantástica para as coisas relacionadas a natureza. Moscou é também uma das cidades mais caras do mundo. Muita gente que tem apartamento na cidade o aluga e vai morar em lugares mais baratos ou até em outros países. O aluguel de um apartamento pequeno, de dois quartos não se encontra por menos de 2000 dólares, por exemplo.

Moscow City. Centro comercial futurista na velha Moscou
Quando se pensa em Moscou, o primeiro lugar que vem à cabeça é a Praça Vermelha, onde estão a Catedral de Basílio e o Kremlin. Além desses lugares, também valem uma visita o campus da Universidade Estatal de Moscou, a famosa Galeria de Tretyakov, o Museu Pushkin, o Museu Histórico Estatal, Moscow City, que é um grande bulevar de prédios comerciais que lembra Nova Iorque ou Tóquio, toda em vidro e concreto e que ainda não está acabada e muitos outros. Apenas andar pelo centro da cidade também é um programa muito interessante. Se não quiser andar, tem o metrô, que, se não é dos mais modernos ou confortáveis, é muito eficiente e sempre funciona muito bem. Os ônibus também cobrem bem toda a cidade e te levam para qualquer lugar.

Rua Tverskaya, a mais importante da cidade
Moscou é uma cidade de grandes e largas estradas, com bastante verde (na medida do possível). Uma das mais importantes e que vale uma menção à parte é a Rua Tverskaya (улица Тверская), uma espécie de Avenida Paulista (SP) ou Avenida Rio Branco (RJ) de Moscou. Ela tem esse nome porque ligava Moscou a Tver, à noroeste da cidade (mais ou menos 170 km). Eram duas cidades importantes à época que a estrada foi aberta, no século XII. E lembra que eu disse que Moscou é uma das cidades mais caras do mundo? Podemos ver isso no preço do aluguel de um metro quadrado na Rua Tverskaya - 4500 dólares em 2013! Claro que esse é um dos alugueis mais caros da cidade e está acima do normal, mesmo assim os preços são altos por lá. Apesar desse preço há várias companhias instaladas lá, como escritórios e bancos.

A bela rua Nikol'skaya à noite
Outra via importante é a Rua Arbat (улица Арбат), local onde você pode encontrar artistas, músicos e famosos russos durante uma caminhada. Ela é fechada para carros, sendo portanto uma rua de pedestres apenas. Outra que vale a pena visitar é a rua Nikol'skaya (улица Никольская), uma bonita rua, com muito da arquitetura antiga, no qual cada prédio tem sua própria história. Lá também fica o GUM (ГУМ), o maior shopping center da capital do país. Junto com a Tverskaya, a Nikol'skaya passa bem em frente à Praça Vermelha, que é o lugar mais conhecido e histórico de Moscou, sem dúvida. A rua Nikol'skaya vai até a praça Lubyanka que abrigava a sede da ВЧК (Tcheka), que era a polícia secreta soviética que perseguia os "inimigos do Estado" e que depois se transformou na temida КГБ (KGB). Outras ruas bonitas e que valem a pena passar por elas são a Gogolevskiy Bulvar (Гоголевский Бульвар) e Tchistye Prudy (Чистые Пруды). Uma coisa curiosa sobre Tchistye Prudy é que o nome moderno desse lugar significa "Lagoas Limpas". Mas, no passado ele se chamava "Pântanos Horríveis" (Поганые Болота). Nem quero saber por quê...

Um alce no parque Lossiny Ostrov
Além da sua arquitetura e museus, Moscou é famosa por seus parques maravilhosos como Park Gorkogo (Парк Горького) ou Sokolniki (Сокольники), e as antigas residências dos aristocratas como Kuskovo (Кусково), Kolomenskoye (Коломенское), Izmailovo (Измайлово), Tsaritsino (Царицыно) e outros. Dentro de algumas dessas residencias hoje em dia funcionam museus (Tsaritsino é um ótimo exemplo). Você vai ficar surpreso com o fato que além dos parques municipais e históricos em Moscou há uma área de preservação ambiental totalmente selvagem. Lá você pode ver a natureza do norte em toda a sua beleza e até encontrar um alce. Este lugar se chama Lossiny Ostrov (Лосиный Остров) o que em russo significa Ilha dos Alces.

Por enquanto é isso pessoal. Claro que falei pouco sobre uma cidade tão grande, mas eu faria um artigo gigantesco se fosse falar tudo que quero. Mas voltarei a ela mais vezes, portanto, haverão posts independentes ok? Então, até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.