domingo, 29 de novembro de 2015

Aniversário de uma letra? Sim, na Rússia tem!

Olá senhoras e senhores. Desculpe o longo período de inatividade. Agora que vai chegando fim do semestre letivo, as coisas ficam ainda mais apertadas. Mas achei um tempinho para escrever sobre algo curioso da Rússia: a letra Ë e seu aniversário.

Feliz aniversário letra Ë!
Mas como assim, aniversário de uma letra? Isso mesmo. A letra Ë é a sétima letra do alfabetos cirílicos russo e bielorrusso e tem o som equivalente a "yo". Nas línguas eslavas antigas esse som não existia. Ele apareceu apenas mais tarde, mais ou menos entre os séculos XII e XVI. O som que existia antes era algo como "é", mas não é possível saber como o som "é" evoluiu para "yo" ao longo dos anos.

Como o som começou a se tornar frequente na língua falada, apareceu a necessidade de ele ser representado graficamente. Então, no começo foi adotada a forma "IO", com um circunflexo sobre as duas letras "I" e "O" latinas. Mas essa escrita não era uniforme, o que tornava a compreensão de alguns textos bastante difícil. Alguns escreviam "ÍO", outros "IO", ao passo que também existia a escrita de "ÏO" e ainda era possível encontrar "ÎO". Uma grande confusão, como você pode perceber.

Ekaterina Dashkova
No dia 29 de novembro de 1783 houve uma das primeiras reuniões da Academia de Ciências da Rússia. Estavam lá presentes vários escritores, linguistas e outros culturólogos da época. Ao final da reunião, a diretora da Academia, Ekaterina Dashkova (Екатерина Дашкова), perguntou aos presentes como eles escreveriam a palavra "yolka" (ёлка), que é uma espécie de árvore típica do norte do planeta, muito parecida com o pinheiro. Ela a escreveu como "iолка", que era uma das formas possíveis à época, e perguntou se era lógico usar duas letras para apenas um som. Então, ela ofereceu como alternativa usar a letra "Ë" para o som e a maioria dos presentes concordou e apoiou a ideia. Eles começaram a usar em seus manuscritos e, em 1795, apareceram os primeiros livros grafados com "Ë". A primeira palavra publicada que se tem registro com a letra foi "vsyo" (всё), que significa "tudo". O primeiro sobrenome foi o de um aristocrata daqueles tempos chamado Potyomkin (Потёмкин).

Página inicial do Google em 29/11/15. Todas palavras com Ë
Mas ela não entrou no alfabeto tão rápido. A letra sofria um certo preconceito por parte das pessoas, que consideravam a pronúncia como "é", como se fazia na igreja, mais culta e correta. Em 1942 a letra passou a ser ensinada na escola. A partir daí ela começou a ser considerada oficialmente parte do alfabeto, mas seu uso sempre foi facultativo. Há uma lenda de que o ë entrou para o alfabeto porque Stálin não gostava de ver palavras com "ё" escritas como "e". Ele fez com que tudo fosse grafado com a letra, de livros a documentos oficiais. Nos dias de hoje a letra não é muito utilizada nos meios de comunicação escrita. Desde sempre, ela foi opção. Mas, para mim, parece que há uma tendência do desuso da letra. Os sobrenomes de dois líderes soviéticos, Khruschev (Хрущёв) e Gorbachev (Горбачёв) são transcritos para o alfabeto latino com "E" mas pronunciados com "Ë". Provavelmente a melhor maneira de transcrevê-los para o alfabeto latino seria Khruschov e Gorbatchov, mas não foi assim que aconteceu (na minha opinião, por causa dessa tendência em não utilizar o Ë).

Monumento à letra Ë em Ulyanovsk. Ao fundo, yolka (ёлка)!
Os russos, que já sabem onde tem "e" e onde tem "ё" naturalmente, não escrevem por considerar mais fácil escrever "E" que "Ë" (como se fosse um grande esforço colocar dois pontinhos sobre a letra E). Entretanto, alguns russos  escrevem desde sempre o "Ë" por considerar essa a forma mais correta e preservar a língua como ela deve ser. Em livros para crianças e para estrangeiros, a letra é usada, mas muitas vezes em outros meios de comunicação, a letra não é escrita. Isso faz a minha vida (e a de outros que não sabem bem russo) bem difícil, porque sou corrigido muitas vezes por ler "Ë" como "E".

Pra terminar, duas curiosidades sobre a letra. Primeira: existe um monumento à letra "Ё" na cidade de Ulyanovsk, as margens do rio Volga. Segunda: o ë sempre transforma a sílaba onde está em sílaba tônica (e essa é uma das únicas regras de sílaba tônica em russo, então, ela é muito bem-vinda).

Por ora é isso senhoras e senhores. Mais uma vez peço desculpaspela demora em escrever. Se quiser falar sobre algo a respeito da letra, é só comentar aqui abaixo. Se quiser perguntar sobre o que fazer para se mudar para a Rússia, não responderei (existem postagens dedicadas a isso). Até a próxima!

10 comentários:

  1. Olá, antigamente, antes do som É se tornar IO, qual letra do alfabeto antigo cirílico era usada para esse som? Gostaria muito de saber para adiantar estudos fonéticos que faço por própria conta sobre a língua russa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Pelo que eu encontrei nas pesquisas, esse som simplesmente não existia no eslavo antigo. Existia apenas É. Com o tempo ele foi mudando e virou esse IO.

      Excluir
  2. Salve, salve, professor Luciano!

    Pelo jeito, em breve também serás professor de russo!
    Assim como o Luís Otávio, também estou estudando russo de como autodidata por meio de apostilas que estou adquirindo do Clube Eslavo de São Paulo. Sua explicação da aplicação e da sonoridade exata só ficou clara para mim depois dos exemplos citando Kruschev e Gorbachev. Então, a pronúncia seria KruschYOv e GorbachYOv, lendo-se foneticamente, certo?

    Bom, como sempre as perguntas complementares:

    1 - A Academia de Ciências Russa pode ser equiparada à nossa ABL?
    2 - Se assim for, eles se reúnem para o estudo e avaliação da fonética e gramática russas periodicamente, assim como se faz aqui no Brasil?
    3 - A Ekaterina Dashkova foi a primeira mulher diretora da ACR?
    4 - Quais foram os seus feitos para que ela atingisse tão alto cargo?
    5 - Existe algum tipo de acordo ortográfico entre os países que utilizam o alfabeto cirílico, assim como o Brasil e outros de língua portuguesa?

    Bom, já basta. Não é justo contigo, meu irmão!

    Большое спасибо, мой брат!
    до свидания!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Клебер, здравствуйте!

      Não, não. Professor de russo ainda não. Falta muuuuito ainda para eu me considerar ao menos um bom estudante. :)
      Legal que você está estudando. Eu tinha uma dessas apostilas (veio parar comigo através de um ex-colega dos meus tempos de estudos de tcheco em SP). Ah sim, vários professores já me disseramq ue quando vamos com exemplos tudo fica melhor. E sim, os nomes deles são pronunciados aqui com esse YO, como Khruschyov e Gorbatchyov. No caso do Khruschev, como a consoante anterior já tem um pequeno I no final, então já se usa esse pequeno I para ir ao O (ao menos eu pronuncio assim e nunca fui corrigido).

      Tudo isto posto, vamos às respostas:

      1 - Na verdade a ACR é o órgão supremo no que se trata às ciências na Rússia, não só no que diz respeito à língua, como a ABL, mas em todas as áreas de conhecimento. Então, para um estudo ser aprovado e reconhecido como cientificamente russo, ele passa pelo crivo da ACR.
      2 - Sim, eles se reunem de tempos em tempos para discutir algumas coisas. Nessa reuniões, duas universidades têm um peso maior de decisão que as outras. Uma é a Universidade da Língua Russa Pushkin (não me lembro agora se ela fica em Moscou ou São Petersburgo) e a outra é a Universidade Estatal de Moscou, da qual já visitei, escrevi sobre, visitei e de onde é oriunda a nossa querida Natalia. :)
      3 - Essa Ekaterina Dashkova não só foi a primeira mulher diretora da ACR como foi a sua fundadora!
      4 - Ela era muito respeitada na Rússia no seu tempo. Ela queria expandir o estudo das ciências na Rússia e não apenas importar professores estrangeiros. Ela lutava pela inclusão das mulheres no campo dos estudos científicos. Ela era casada com um cara muito poderoso da sua época, o que certamente a ajudou, mas ela também era uma pessoa bastante inteligente e à frente de sua época.
      5 - Bom, na cada país usa a sua versão do alfabeto cirílico; Na Ucrânia por exemplo, eles usam o alfabeto cirílico também, mas não usam as mesmas letras. Eles têm uma letra que não se usa no alfabeto cirílico russo moderno, ї ou i, ao passo que não usam a letra russa Ы. Mas, que eu saiba, sobre o uso da língua russa, não existe nenhum acordo ortográfico. Os falantes nativos da língua que vivem fora da Federação Russa a usam como se usa por aqui, sem diferenças.

      Muito obrigado pelos comentários e perguntas. A Natalia também pede desculpas por não responder tão prontamente suas mensagens, mas ela também anda enrolada com o trabalho agora no fim do semester. Mas ela responderá tudo, ela promete. :)

      Um abraço desde a agora invernal Tomsk!

      Excluir
    2. Mais uma vez, muito obrigado!

      Quanto às respostas, diga para ela não se preocupar.

      Abraço!

      Excluir
  3. Você poderia fazer um breve artigo sobre as letras que caíram em desuso? Como "Ѣ" e "Ѳ", pelo que soube, essa última foi trocada por "Ф", estou certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, verei o que posso fazer. Levarei algum tempo já que ando ocupado. Obrigado por se inscrever.

      Excluir
    2. Só não me inscrevi antes porque eu pensei que já estava inscrito.

      Excluir
  4. Luciano,

    Muito interessante o seu artigo sobre o tema. O idioma russo é bastante desafiador, mas é isto que o torna apaixonante. Não conhecia a história da letra ë, mas é bastante curiosa e útil a quem pretende estudar a fundo a língua russa. Talvez os russos não teriam tanta dificuldade com o nosso português quanto temos para aprender o russo. Mas isto é só um palpite.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Felipe.

      Muito obrigado pelas considerações. Acho que os russos têm menos dificuldade com o português que o contrário. Mas também não tenho certeza, é apenas uma opinião.

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.