quarta-feira, 6 de julho de 2016

Cidadezinha de Klin e Museu de Tchaikovsky

Olá amigos. No caminho entre Moscou e Tver há uma pequena cidade, quase na divisa entre as duas oblast (estados) que visitei e falo como é por lá. Ela se chama Klin.

Estação de Klin em janeiro de 2016
Bom, como disse, a cidade de Klin (Клин) fica na fronteira do território de Moscou, a 85 quilômetros da capital russa. No passado essa cidade parece ter pertencido à Tverskaya oblast, mas como aconteceu com Zaraysk por exemplo, Moscou incorporou essa cidadezinha a seu território. Segundo alguns registros, ela foi fundada em 1317 e possui cerca de 79 mil habitantes. De verdade há pouco para ver nessa cidadezinha. Um ou outro monumento aqui e ali, o memorial aos que faleceram na segunda guerra mundial e o que sobrou do antigo kremlin. Em algumas partes ele (o kremlin) até virou um conjunto de lojinhas. Ficou até legal para falar a verdade. Enfim, não há muito mesmo. O que há de mais interessante por lá realmente é o museu do compositor de música clássica russo mais conhecido chamado Piotr Ilitch Tchaikovsky (Пётр Илич Чайковский).

Um pouco do que sobrou do kremlin local
Para chegar à cidade, saindo da capital, você precisa ir até a estação Komsomolskaya (Комсомольская) na linha vermelha ou na linha marrom (circular) do metrô de Moscou. Lá você sai da estação, atravessa a rua e vai até a estação Leningradskaya, de onde saem os trens para São Petersburgo. Lá você deve comprar um bilhete para Klin e você tem duas opções: ir de elektritchka comum (que são so trens para médias distâncias), que para em muitas estações, que leva mais ou menos 1 hora e 45 minutos para chegar lá e é mais barato ou ir com a Lastotchka, que é o trem rápido que vai para Tver. Ele viaja a cerca de 130 km/h e chega em Klin em no maximo 50 minutos, mas é mais caro. Depende do que você quer e do seu tempo e dinheiro disponível. Eu recomendo a Lastotchka, porque além de rápida, é silenciosa e mais confortável. E de lá não é tão longe para uma outra cidade interessante e das mais antigas do país (e onde já estive) chamada Veliky Novgorod.

A imponente entrada do Museu-Casa de Tchaikovsky
Chegando em Klin, você pode escolher se vai andar pela cidade (e apenas ver prédios residenciais e um ou outro monumento) ou ir direto ao museu de Tchaikovsky. Inclusive na própria estação você já encontra um busto ao compositor. Para ir ao museu, na própria estação há um pequeno terminal no qual você pode pegar o ônibus que passa próximo ao museu. Mas não é qualquer ônibus não, é o número .... Esse é o que passa lá (ou perto). Você desce na parada "museu Tchaikovsky" e volta até a proezd Demyanovsky. Chegando a ela, você vai seguindo por ela até encontrar o museu, que é bem grande. Você vai chegar pela lateral, então é, só ir seguindo o muro até chegar à entrada. Existe também uma outra entrada, que fica indo para o outro lado do ponto de ônibus, mas nem sempre essa entrada está aberta, então, melhor ir a outra. Você pode ir andando também, mas é longe. O Google diz que você leva 37 minutos mais ou menos, mas na verdade você vai levar uns 45 ou 50. No inverno é difícil por causa do frio e da neve e no verão por causa do calor. Mas, se você gosta de andar, também dá.

Essa é a casa onde ele viveu
Falando sobre o museu em si, posso dizer que eu esperava um pouco mais dele pelo preço cobrado (500 rublos para estrangeiros e mais 150 para tirar fotos). O museu divide-se em dois prédios. O primeiro principal, tem algumas salas, mas elas eram apenas para palestras, banheiro e outras salas assim. Você precisa sair desse prédio principal, andar por um jardim onde há uma grande estátua do compositor que, apesar de ter o seu museu lá, passou apenas um pouco mais de um ano lá (se não me engano por volta de 1892/93) e entra na casa onde viveu o músico. Ela tem dois andares e parece que ele acabou de sair para dar uma volta e logo volta. A casa não é tão grande e, logo que você entra, tem que subir umas escadas de madeira para ir até a parte do museu em si, que fica no segundo andar. Quando você sai da escada, chega a uma grande sala, com móveis antigos, sofás, o piano que ele provavelmente tocou alguma coisa e, na parede, em um canto, tem umas fotos do ilustre residente morto, antes de ser enterrado. Algo meio sinistro, mas as fotos são bem antigas, então, não dá para ver muito bem. Uma coisa muito ruim é que os quartos parelelos estão abertos, mas você não pode entrar neles! Nas soleiras das portas estão umas correntes que não deixam você entrar. E nem são muitos na verdade. Uns dois são como quartos onde ele dormia, uma sala com uma lareira, algo parecido com uma cozinha e só. A casa dele, que deveria ser algo bem melhor, tem apenas isso para te mostrar. Decepcionante, eu diria. O museu até oferece visitas guiadas em russo, inglês e alemão (e talvez mais línguas), mas que já custa nem sei quanto. Nem me interessei em saber na verdade.

A (única) sala do museu que você pode andar livremente
É isso amigos. Eu diria que só vale a pena visitar esse museu e, por consequencia, a cidade de Klin, se você é um ardoroso fã de Tchaikovsky. Se apenas gosta um pouco ou nunca ouviu falar dele, acho que não terá muito que fazer por lá. Mas claro que você decide se vale a pena ou não. Até a próxima!

Museu-casa em homenagem a P. I. Tchaikovsky
Endereço: Ulitsa Tchaikovskogo, 49, Klin, Moskovskaya Oblast', Rússia
Horário de funcionamento: de sexta a terça, das 10:00 às 18:00 (embora o Google diga o contrário). Quarta e quinta: fechado
Preço: 500 rublos para estrangeiros e 250 para russo. 150 rublos para tirar fotos
Telefone: +7 496 245-81-96

9 comentários:

  1. Acabei de descobrir seu blog, adorei! Estou aos poucos lendo seus posts, muito legal! Gostei muito quando você fala dos costumes russos e da língua. Show de bola! Abraços - Renata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Renata.
      Que bom que está gostando. Espero que aprecie tudo que tem por aqui.
      Abraço e seja bem-vinda.

      Excluir
  2. Boa noite, acompanho seu trabalho pelo facebook, mas estou precisando de umas dicas para a Rússia, se você puder me ajudar ou indicar alguém. Bom, Estou pretendendo me casar em 2018, e como eu e minha noiva somos amantes de futebol estamos pensando em passar nossa lua de mel em Moscow na Copa do Mundo. O que você sugere? Onde posso conseguir hospedagem mais em conta? Visto que as passagens e os custos de lá já devem ser altos. E em relação à visto, dinheiro e idioma? Qualquer dica agradeço demais! Valeu obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite. Primeiro, gostaria de pedir para comentar em algum post que tenha a ver com a sua dúvida. Esse aqui tem pouco (ou nada) a ver com o que você quer saber.
      Você acompanha o que escrevo pelo facebook? Que estranho. Eu não tenho facebook nem sei de ninguém que promove a minha página. Muito estranho. Pode me mandar o link de onde você vê minhas postagens?
      Bom, já falei sobre coisas assim aqui no blog. Aqui do lado direito tem uma seção chamada "Aqui no blog você encontra fatos sobre". Nela tem um link chamado "documentos". Lá você encontra coisas que você precisa. Aobre dinheiro e idioma, bom, também já escrevi sobre eles. Acho que o facebook não anda te informando bem sobre o que eu escrevo.
      Hospedagens baratas para daqui a dois anos? Eu também quero saber isso. Não tenho ideia. Se souber de algo me avise.
      De nada.

      Excluir
  3. Que pena que o museu seja tão limitado, quando você começou a falar sobre ele, cheguei a pensar que seria uma visita muito interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Bianca, também fiquei muito decepcionado com o que (não) encontrei lá. Mas já descobri um outro museu dele e espero visitá-lo logo. Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  4. Bom dia Luciano,

    Desculpe por enviar esta mensagem aqui, pois não faz parte do assunto, mas recebi umas notícias que preocuparam e gostaria de saber a veracidade do assunto. Há algumas notícias na internet recentemente descrevendo que a Rússia já considera abertamente a 3ª Guerra Mundial e desde o ano passado há propagandas e programas russos promovendo a cultura do ódio contra o ocidente. Isso é verdade? Agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia.

      Não, não é verdade. Não vejo anda disso por aqui. Provavelmente querem jogar a culpa nos russos, como sempre. Isso não tem nada a ver.

      Excluir
    2. É verdade que a Rússia está prestandno mais atenção na segurança. E você prestaria se outro país colocasse bases militares ao redor das suas fronteiras?

      Excluir

Antes de comentar, é preciso saber que existem algumas regras por aqui:
1 - os comentários sempre são moderados. Se escrever uma vez e parecer que deu erro, não deu não.
2 - se for perguntar algo, verifique se sua pergunta tem a ver com a postagem onde vai comentar. Se não tiver, o comentário será ignorado.
3 - se pensa em pedir alguma ajuda para imigrar para a Rússia (quase todos os dias recebo esse tipo de mensagem), nem perca seu tempo.
4 - seja educado. Afinal de contas, dizer "olá" e "obrigado" não custa nada.
5 - quer dar alguma sugestão para postagem? Inscreva-se no blog primeiro. Assim os dois se ajudam.

Se conseguir observar tudo isso acima (e não é difícil, convenhamos), seu comentário é muito bem-vindo.